CISTM realiza 20ª assembleia geral e apresenta planejamento 2020

As consultas, exames e procedimentos em planejamento de oferta aos municípios em 2020 estiveram em pauta na primeira assembleia geral do ano, realizada na sede do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Triângulo Mineiro – CISTM em Uberlândia.
Um dos processos de contratação inclui a realização de cirurgia de catarata que deverão ser realizadas em Uberlândia e também em Campina Verde. O processo ainda inclui mais de 10 procedimentos na área de saúde ocular como exames, coleta, aplicações e ultrassonografias.
Outro ponto na pauta da assembleia foi a apresentação do balanço de 2019. No fechamento o total de atendimentos chegaram a 27.948 consultas, exames e procedimentos. O valor investido chegou a ordem R$4.476.760,47.
Para 2020 o consórcio trabalha na oferta de cirurgias cardíacas. Na assembleia foi apresentado aos prefeitos proposta de parceria com o Hospital Regional do Coração de São Sebastião do Paraíba, no sul de Minas. O representante do hospital mostrou que a unidade é habilitada em alta complexidade cardiovascular e se configura hoje como o sexto maior de Minas Gerais em cirurgia cardíaca com população referenciada.
De acordo com o gerente comercial do hospital, Guilherme Machado, a unidade é uma das alternativsa para os gestores na oferta de cirurgias visto a experiencia que vem acumulando no atendimento aos municípios. “O hospital hoje é muito resolutivo, e tem sido referência para 12 microrregionais do estado de Minas. Então o que a gente espera é que nossa proposta possa ser solução também para os municípios que integram o consórcio e para isso estamos buscando a consolidação da pactuação com São Sebastião do Paraíso”, disse Guilherme.
Para o presidente do CISTM e prefeito de Cascalho Rico, Dário Borges de Rezende, as tratativas na busca de mais uma unidade para tratamento cardíaco é um avanço para os municípios que integram o consórcio. “Nossa expectativa agora é somar esforços com os prefeitos que integram o CISTM para avançar nas propostas de realização de futuras cirurgias eletivas no sul de Minas, buscando desafogar a demanda por procedimentos cardíacos da nossa população”, conclui Dário.